Histórias da infância em 10 clicks (Mês a Mês)

✔ 10 fotos dia 10/10

Tão sentindo esse cheirinho? Dooooce, alegre, cheio de vida? Ééééé, esse é um dos efeitos do dia 12 de outubro que tá logo ali, na segunda-feira!

O Dia das Crianças é, ao meu ver, a data mais divertida de outubro e por isso eu queria muito que esse Mês a Mês tivesse um toque de infância. Ideias não faltaram – foram tantas que renderam pautas para futuros posts! – e depois de muito ponderar, resolvi apresentar seis criaturinhas que estiveram presentes nas manhãs, tardes e noites da Little Niih.

  1. Tá na hora de conhecer Paulina, Paloma, Catatau, Orelhas, Quinha e Rino! *-*

2. Mais do que brincar com os ursos de pelúcia, uma das coisas que eu mais gostava de fazer era criar histórias para os bichinhos. Essas duas, por exemplo, eram irmãs-unha-e-carne-melhores-amigas-da-vida. Paulina, a mais nova, era super apegada a Paloma, a irmãzona que a protegia de tudo e todos.

Sim, Paulina tem esse nome por causa d’A Usurpadora mesmo. A outra só não ficou sendo Paola porque a Little Niih achava a personagem má demais.

3. Detalhe da roupinha de Paulina só porque acho uma fofura hahaha

4. Paulina e Paloma não eram as únicas irmãs no negócio. Quinha e Orelhas também compartilhavam do mesmo sangue e teto, mas não mantinham uma relação tão próxima como as ursas. Orelhas era agitado, gostava de brincar de esconde-esconde e pega-pega na rua com as vizinhas.

5. Já a Quinha preferia ficar em casa jogando jogo da memória e dominó com Catatau e Rino. Bem calminha, era a voz da razão.

6. Catatau é o mais velho (consequências por ser o primeiro ursinho que ganhei na vida). Filho único, passava boa parte de seu tempo na companhia de Quinha e Rino. Encarava os dois como verdadeiros irmãos.

7. Já Rino era o mais quietinho. Gostava de ficar na dele e dificilmente conversava com outras pessoas além de Quinha e Catatau – até com Paulina, Paloma e Orelhas ele era todo caladão.


8 e 9. Siiiiiiiiiiiim! Um dia Quinha e Rino iam perceber que eram mais do que amiguinhos de ruaaaaa! HAHAHAHAHA A Little Niih achava tão bonitinho imaginar os dois juntos *-*

Curiosidade: esse carrinho fez parte da decoração do quarto que minha mãe ocupou na maternidade, quando eu nasci.

10. Finalizando as fotos com um tchauzinho da Quinha e ❤

Brincava bastante com eles. Sou filha única e nessa época não tinha vizinhos novinhos como eu era, então me divertia sozinha meeeesmo e inventava mil e uma coisas. Mas confesso que fiquei boba por perceber que lembro tantos detalhes dessa historinha. Você que pensa que as crianças não lembram de coisas da infância, ó, tô aqui pra provar que não é bem assim dfjgndfjgnj

Depois desse post bem pessoal, vamos ver o que as outras participantes elaboraram pra hoje?!

Gabi, Jéssica e Máira

Manhã ensolarada no Parque das Nações

Muitas coisas (chatas) aconteceram no mês que antecedeu o meu aniversário. Não foi um período simples e um dos obstáculos que tive de enfrentar foi o sumiço de um dos meus cartões de memória.

Sim, objetos podem ser facilmente substituídos quando perdidos, sei disso, mas aquele cartão de memória em especial estava recheado de fotos de momentos que amei ter vivido e ainda não tinha transferido as imagens para o computador. Essas coisas eu não poderia ter de novo. Não há dinheiro nessa vida que pudesse pagar as fotografias desaparecidas.

Eis que hoje encontrei o tal cartão e, consequentemente, todas as fotos armazenadas nele *-* Fiquei tão, tão, tão feliz que não me contive. Tem post novo sim, e tem post com lembranças boas ❤

O Parque das Nações Indígenas é um dos meus lugares preferidos de Campo Grande. Ele já apareceu no PD,N! nesse post aqui e agora vou apresentar a vocês outro ambiente desse ponto turístico que ocupa um espaço de 119 hectares.


Wanderson queria muito andar de patins. Sabendo que lá no Parque das Nações tem pistas apropriadas pra esse lazer, ele e Hellen combinaram de passar uma manhã por lá e me chamaram pra aproveitar esse momento.


Fiquei surpresa com o movimento. Já tinha assistido um campeonato de skate lá no ano passado, então sabia que as pistas são bastante frequentadas pelo pessoal que gosta de andar de skate, patins, bicicleta e até patinete, mas não imaginava que tantas pessoas apareciam lá tão cedo.

Pelas fotos não dá pra sentir que o lugar tava cheio, mas tava sim. Eu é que tava com vergonha por fotografar um pessoal que nunca tinha visto na vida, então acabei me contendo hahaha



O movimento não foi a única coisa que me surpreendeu. Não sou muito fã de tereré, mas acabei me rendendo a essa bebida típica daqui do estado e tomei alguns golinhos na companhia de Hellen enquanto Wanderson patinava.


E pra fechar, um dos clicks de Wand. É tão raro eu aparecer em alguma foto!

Que manhã gostosa e que alegria por saber que consegui recuperar os registros desse dia ❤ Só acho que deveríamos repetir a dose logo, hein, babys!

Muito obrigada pelas lembranças ❤

21 ÷ 9 = Mês a Mês!

✔ 9 fotos dia 09/09









Minha relação com a fotografia começou quando estava cursando o ensino médio. Muito me agradava tirar o celular da bolsa nos intervalos das aulas e enquadrar meus colegas no visor da câmera, principalmente quando eles não estavam olhando. O resultado disso são as imagens de grupos conversando, alguns fazendo caretas e outros transformando as apostilas em travesseiros.

Naquela época eu já achava incrível o fato de que aqueles momentos foram eternizados, tudo graças a um (ok, muitos!) click. O tempo iria passar, a memória poderia ficar um tanto embaçada e determinados detalhes acabariam se perdendo em meio a tantos acontecimentos que vivemos todos os dias, mas com a fotografia as recordações estariam sempre ali, à mão. Eu, uma apaixonada pela escrita, estava conhecendo uma nova maneira de escrever nossas histórias. Aos dezesseis anos comecei a sonhar em fazer o mesmo por outras pessoas.

Cinco anos se passaram desde que esse plano ganhou seus primeiros traços e hoje, finalmente, ele está se tornando realidade, como vocês podem ver com as fotos acima.

Para o Mês a Mês de setembro eu separei nove fotos de trabalhos que realizei depois de completar 21 anos, isso há exatos um mês e dois dias. Alguns foram de clientes meus, outros fui chamada como segunda câmera, mas todos os clicks foram produzidos com o mesmo carinho, a mesma dedicação. Todos são a prova de que estou realizando um dos meus grandes sonhos e não existe “muito obrigada” nesse mundo que seja capaz de traduzir os meus sentimentos ❤

***

Vamos conferir agora o que as outras participantes prepararam?
Angela, Beatriz, Camyli, Camylla, Gabi, Jéssica, Máira, Myrlena e Tati.